H.H. Holmes, o primeiro serial killer da América

H. H. Holmes, o 1º serial killer americano, é uma autobiografia escrita pelo próprio assassino na prisão, enquanto aguardava a sua sentença entre o ano de 1894 a 1895.

Editora Hope e LaboraLivros unidas na tradução INÉDITA do livro.

Somente você pode fazer este livro existir!

Apoie o projeto de financiamento coletivo, e tenha recompensas exclusivas!

Baixe gratuitamente a degustação, aqui!

Simulação de frete

Descrição

O projeto

H. H. Holmes, o 1º serial killer americano, é uma autobiografia escrita pelo próprio assassino na prisão, enquanto aguardava a sua sentença entre o ano de 1894 a 1895.

O homem que ficou conhecido pela construção do bizarro hotel apelidado de Castelo da Morte, na verdade nasceu Herman Webster Mudgett em 1861 em Gilmanton, New Hampshire. Mudgett foi estudante de medicina da Universidade de Michigan, o que lhe deu a oportunidade de começar sua carreira de crimes: roubo e comércio de cadáveres para as faculdades de medicina, além de fraudes de seguros.

Mas esse foi apenas o começo. O que o tornaria famoso na verdade seria sua vida repleta de estelionato, bigamia, roubo e assassinatos. E claro, a construção do estranho prédio, supostamente feito para comportar um grande público que a cidade de Chicago se preparava para receber devido à famosa Feira Mundial de Chicago, ou Exposição Universal de 1893, uma feira mundial reconhecida pela exibição de inovações tecnológicas.

Na atualidade, devido à natureza de seus crimes – focados em assassinato especialmente de jovens mulheres – O conhecido Dr. Henry H. Holmes seria considerado o primeiro serial killer da história estadunidense.

Esta publicação se trata da tradução inédita no Brasil da autobiografia escrita por Holmes enquanto estava na cadeia e publicada em 1895, além de sua confissão e do livro do jornalista contemporâneo de Holmes, Robert L. Corbitt. Na época, seu caso era acompanhado por todo o país através dos jornais e cada passo da investigação era ansiosamente aguardado pelo público, tal qual um romance de fascículo, como os famosos contos de mistério e suspense tão na moda naquela época.

Controverso, em um primeiro momento ele assume apenas algumas mortes, mas ao decorrer da narrativa, o número de assassinatos aumenta. A quantidade de pessoas que sofreram nos quartos e câmaras escondidas, com ácidos, gases venenosos e fornalhas ainda hoje é incerta.

Devido a pouca confiabilidade do relato do biógrafo, esta publicação conta com um prefácio de Christian Dunker, psicanalista e professor titular da USP, especialista em Psicologia, Psicanálise e Comportamento. Além disso, Luigi Barbieri Ferrarini, mestre e especialista em direito criminal traz em seu posfácio algumas palavras sob a ótica de um criminalista.

O LIVRO

O livro traz a tradução do texto escrito por Holmes no final do século XIX. O formato do livro é de 16cm x 23cm, em papel pólen e capa colorida fosca.

O projeto vai apresentar na verdade TRÊS LIVROS, que são os seguintes:

A História de Holmes por ele mesmo: Este texto se trata do que o próprio Mudget (Holmes) escreveu enquanto ainda sob julgamento, em que afirmava não ter assassinado ninguém.

Holmes confessa 27 assassinatos: Este é o segundo texto, também escrito por Holmes e publicado no Chicago Tribune após sua condenação. Aqui, ele admite ter matado 27 pessoas, incluindo algumas que descobriu-se estarem ainda vivas à época do julgamento. A parte mais assustadora deste segundo relato é a maneira como ele elogia os detetives do caso. Ao ler, temos a sensação de que ele estava fazendo troça da polícia e que havia confessado muito menos crimes do que havia de fato cometido.

O Castelo de Holmes, por Robert L. CorbittNeste texto, um repórter contemporâneo de Holmes expõe sua visão sobre o caso e publica fatos adicionais baseados em suas próprias investigações do Castelo de Holmes. Entre suas descobertas, estava um segundo prédio, de propriedade de Holmes, onde possivelmente muitos outros corpos foram enterrados.

Fac-símiles: Além da tradução, o livro contará com recortes em fac-símile dos jornais da época que cobriam a investigação e julgamento de Holmes.

Saiba um pouco mais sobre o terrível Dr. Holmes, nesses artigos sugeridos pelos nossos parceiros:

Revista SUPER interessante: Todos os artigos que já foram feitos sobre ele na revista.

Blog Laboralivros: No Blog do site Laboralivros, todos os pequenos textos produzidos por nós sobre a época, algumas curiosidades sobre ela e a figura de Holmes.

RECOMPENSAS

Além do livro, você pode levar pra casa diversas recompensas! Elas variam de acordo com o valor de cada apoio e todas são exclusivas dos apoiadores da campanha.

ATENÇÃO O FRETE NACIONAL É GRÁTIS PARA TODAS AS RECOMPENSAS. Caso esteja em outro país, por favor entre em contato com a gente para que possamos calcular o envio.

METAS

Tendo em vista um material de conteúdo tão sui generis, sobretudo por seu ineditismo, consideramos como merecedor de ser publicado. Assim, optamos por não definir a data de fechamento do projeto, a prorrogando até alcançar a meta. Com essa meta alcançada, poderemos custear o trabalho de toda a equipe, além da distribuição para livrarias online e estoque para levar a feiras e Bienais.

ATENÇÃO: este projeto é modalidade flex, ou seja, mesmo que ele não atinja a meta, as recompensas serão feitas e enviadas. Logo, é garantido que os apoiadores receberão os livros. Contudo, pedimos que nos ajude a alcançar a meta, é claro 😀

OS REALIZADORES DO PROJETO

Aukai Leisner tem apenas 26 anos e abandonou o curso Direito na metade, tendo encontrado sua verdadeira vocação como professor de inglês e tradutor. Atualmente colabora com o blog Lavra Palavra, com traduções de textos de política, filosofia e psicanálise. É apaixonado pelas últimas duas e tem um projeto megalomaníaco de traduzir as obras completas de Freud (atiçando as minhocas de sua cabeça e, vez por outra, as das cabeças alheias).

Tarik Vivan Alexandre é mestre em filosofia pela UFPR e investe na pesquisa de teoria da literatura em consonância com o pensamento filosófico a partir de Marcel Proust. É editor da Editora Urso e BuruRu e também da revista virtual Tudo éX Texto onde também assina a coluna Inutifilia. Também oferece seus serviços de revisor e parecerista na Laboralivros. Neste projeto a revisão e edição estão sob seus cuidados.

A produção dessa publicação é de Lua Bueno Cyríaco, formada em Artes Visuais e graduanda em letras japonês pela UFPR. Artista gráfica, ilustradora e co-editora da Editora BuruRu e Urso, diretora de arte da revista virtual Tudo éX Texto. Tem a publicação da tradução de poemas clássicos japoneses Jûsan’nin Isshû – treze poemas do Ogura Hyakunin Isshû, traduzido por Vladine Barros e também do livro Horror Oriental sob sua tutela editorial, ambos apoiados através do Catarse tendo alcançado mais de 500% além da meta!

PREFACIADOR CONVIDADO:

Christian Dunker é psicanalista e professor titular da USP. Notabilizou-se ao grande público ao receber o Prêmio Jabuti de melhor livro em Psicologia e Psicanálise em 2012, de segundo melhor livro em Psicologia, Psicanálise e Comportamento em 2016 e por sua atividade como colunista na Revista Mente & Cérebro, na Revista Cult, na Revista Brasileiros e no Blog da Boitempo Editorial.

POSFACIADOR CONVIDADO:

Mestrando em Direito Penal, Criminologia e Medicina Forense pela Faculdade de Direito da USP, Luigi Barbieri Ferrarini é especialista em Direito Penal e Criminologia pelo Instituto de Criminologia e Política Criminal (2017) e Coordenador-chefe do Boletim do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCRIM, 2019).

Orçamento

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “H.H. Holmes, o primeiro serial killer da América”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *