Oferta!

PRÉ-VENDA | O romance havaiano de Laieikawai, a mulher do crepúsculo, de S. N. Haleole

R$77,00

ATENÇÃO: este livro está em pré-venda, a previsão de envio é à partir do dia 15 de agosto de 2024.

Considerado o primeiro romance havaiano, foi escrito pelo nativo S. N. Haleole em 1863. Esta é sua PRIMEIRA EDIÇÃO no Brasil, e a primeira tradução para a língua portuguesa.

Selo: Urso
2024, 256 pág.| Tamanho: 14x21cm | brochura
Autor: S. N. Haleole
Tradutor: Crosué de Oliveira
Textos complementares: Martha Warren Beckwith

Sinopse: O romance havaiano de Laieikawai, a mulher do crepúsculo é um romance havaiano que narra a saga de uma chefe nativa de alto nível e a sua deificação final entre os deuses. A história foi transmitida oralmente desde os tempos antigos pelos contadores de histórias havaianos sob a forma de um kaao, uma narrativa ensaiada em prosa intercalada com canções.

Foi escrito por um nativo havaiano, de nome Haleole, que esperava assim despertar nos seus compatriotas o interesse pela genuína narração de histórias nativas, baseadas no folclore de seu povo e preservando e exaltando os seus antigos costumes.

Em sua trama cheia de reviravoltas e situações fantásticas, o leitor acompanha principalmente a vida da princesa Laieikawai, porém, trata-se de um romance com vários personagens intimamente ligados à historia e cultura polinésia, em um texto que preserva o pensamento e maneirismos da cultura havaiana.

Este livro foi produzido através de financiamento coletivo e obteve 163 apoiadores ♥
conheça e siga nosso perfil no Catarse também!

Disponível por encomenda

Descrição

A princesa Laieikawai quase teve uma morte prematura por conta de uma promessa de seu pai. Mas, salva por sua mãe e avó, ela cresceu e virou uma bela e cobiçada mulher e enquanto outras realezas no Havaí tinham apenas capas e mantos de penas, Laieikawai tinha uma casa feita de penas sagradas.

Para além de Moana da Disney, venha conhecer esse clássico polinésio INÉDITO no Brasil, escrito no século XIX por S. N. Haleole, nativo do Havaí, publicado também em língua inglesa em 1863. Em 1917, Martha Warren Beckwith o traduziu novamente, adicionando várias notas interessantes. Esta é a versão que iremos utilizar para trazer este livro pela primeira vez para o Brasil.

Na mitologia havaiana, Laieikawai e sua irmã gêmea Laielohelohe eram princesas e nasceram em Oahu. Para escapar da morte, a mãe e a avó delas as esconderam e separaram. As duas então iriam para lugares diferentes do Havaí.

A avó escondeu Laieikawai em Paliuli, um local secreto. No entanto, com o tempo passando, rumores sobre uma bela e divina moça rondavam a região, em especial pelo arco-íris permanente que seguia Laieikawai onde ela fosse.

Foi assim que vários pretendentes foram atrás dessa jovem, que atraiu não simples mortais, mas importantes lideres, reis poderosos.

Laieikawai é abordada por vários pretendentes, e um deles por desentendimento acaba deixando as cinco irmãs que tentaram ajuda-lo a conquistar a bela de Paliuli (e não conseguiram) para trás. As irmãs Maile então, acabam virando suas amigas irmãs e guardiãs, que atravessam com ela toda as reviravoltas causadas pelos desentendimentos amorosos, intrigas entre reis e feiticeiros, buscando um final feliz possível.

Neste romance, temos uma boa amostra da mitologia polinésia do Havaí, cheia de reviravoltas de disputas de lideranças, bem como variados e poderosos animais mágicos! E claro, não podemos esquecer da curiosa e intrincada relação entre deuses e mortais, além de seus descendentes.

baseado em um kaʻao tradicional sobre a princesa Laieikawai, uma narrativa em prosa intercalada com canções transmitidas oralmente por antigos contadores de histórias havaianos. Foi a primeira obra ficcional da literatura produzida por um nativo havaiano.

O que você sabe sobre o Havaí e seu povo?

Particularmente, além dos elementos culturais turísticos como a dança hula e o surf, muito pouco, não é?

Estamos tratando do primeiro romance havaiano, tendo a oportunidade de saber, pelas mãos de um nativo, parte da mitologia fundadora de sua cultura em forma de um livro que narra a história de linhagens antigas de princesas e reis.

“(…) Representa a composição única de uma mente polinésia trabalhando com o material de uma velha lenda e ansiosa para criar uma literatura nacional genuína. Como tal, reivindica uma espécie de interesse clássico.” Martha Warren Beckwith

Mais do que um livro fantástico seminal, teremos a oportunidade de ler em português a jornada de uma instigante personagem feminina (acompanhada de várias irmãs) de uma cultura bem diferente da nossa, partindo de uma fonte original.

S. N. Haleole (1819 – 1866) foi um importante escritor nativo havaiano e historiador do Reino do Havaí. Ele é conhecido por ser o autor de O Romance havaiano de Laieikawai, a primeira obra ficcional da literatura produzida por um nativo havaiano.

Haleole nasceu em Kohala durante a época da morte do rei Kamehameha I e antes da chegada dos missionários americanos que chegaram ao Havaí em 1820. Ele foi da primeira geração de havaianos a receber uma educação ocidental pelos missionários americanos. Em 1834, começou seus estudos no Seminário Lahainaluna e se formou após quatro anos em 1838. Ensinado por Lorrin Andrews e Sheldon Dibble, Haleʻole desenvolveu um forte interesse pela história antiga de seu povo. Alguns de seus colegas incluíam os primeiros historiadores havaianos David Malo, John Papa e Samuel Kamakau.

Depois de se formar em Lahainaluna, ele se tornou professor. De acordo com as listas de Lahainaluna, ele trabalhava como professor em Haiku, Maui, no ano de 1858. Mais tarde, ele também se tornou editor

No início da década de 1860, Haleole começou a escrever Ke Kaao o Laieikawai (mais tarde traduzido como The Hawaiian Romance of Laieikawai), baseado em um kaʻao tradicional sobre a princesa Laieikawai , uma narrativa ensaiada em prosa e intercalada com canções transmitidas oralmente por antigos contadores de histórias havaianos. Foi impresso pela primeira vez como uma série no jornal havaiano Ka Nupepa Kuokoa e posteriormente publicado em 1863 como um livro. Foi a primeira obra ficcional da literatura produzida por um nativo havaiano. Após sua morte, foi revisado em 1885 e traduzido por Martha Warren Beckwith em 1918. Beckwith declarou:

O romance de Laieikawai, portanto, continua sendo a única peça da escrita imaginativa havaiana a alcançar a forma de livro. Não apenas isso, mas representa a composição única de uma mente polinésia trabalhando com o material de uma velha lenda e ansiosa para criar uma literatura nacional genuína. Como tal, reivindica uma espécie de interesse clássico.

Haleole também escreveu extensivamente sobre a cultura e história havaiana. Membro da primeira Sociedade Histórica Havaiana , precursora da instituição moderna, ele estava escrevendo a história da vida de Kamehameha I antes de sua morte. Muitas de suas obras foram usadas posteriormente por Kamakau.

Informação adicional

Peso 300 g
Dimensões 23 × 16 × 3 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “PRÉ-VENDA | O romance havaiano de Laieikawai, a mulher do crepúsculo, de S. N. Haleole”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você também pode gostar de…