Financiamento Coletivo Orientalidades Urso

Apoie a campanha e garanta a reimpressão do livro “Irui kon’in no mukashi banashi”

Este livro foi publicado em 2020 graças ao sucesso no Catarse. O livro no entanto esgotou há alguns meses e vários de nossos leitores ficaram sem a oportunidade de conhecer contos raros e incríveis, alguns traduzidos pela primeira vez para o português diretamente do japonês.

Por isso, estamos lançando essa campanha visando a reimpressão dele em formato capa dura, uma vez que a diferença dos valores do papel de um ano para cá, oscilou vertiginosamente. O livro em capa dura era comercializado a R$80, no entanto, atualmente esse valor ajustado vai para R$110. Mesmo o livro sendo em capa dura e todo colorido e que por isso já não seria um material barato, ainda assim entendemos que o valor é alto.

Por isso decidimos fazer essa campanha para possibilitar que os leitores tenham acesso ao livro com o valor um pouco abaixo do antigo pois quantos mais livros imprimirmos, mais em conta poderá ser o seu valor. Nossa ideia então é conseguir imprimir exemplares com o valor de R$ 60 para os apoiadores da campanha.

Dessa forma, teremos um livro com 209 páginas coloridas com 23 contos, em edição bilíngue (com a presença dos contos originais em japonês), 12 ilustrações coloridas e capa dura com um valor bem acessível!

VEJA AQUI UM VÍDEO MOSTRANDO UM POUCO MAIS O LIVRO IMPRESSO

Se você não conhece o projeto do livro Irui kon’in no mukashi banashi: contos tradicionais japoneses sobre casamentos fantásticos, continue lendo e descubra essa preciosidade resgatada!

Contos tradicionais focados nos casamentos totêmicos

Os mukashi banashi (“Narrativas antigas”) japoneses, da mesma forma que os skáski russos, os fairy tales ingleses, os Märchen alemães, e outros tantos do gênero, consistem em narrativas que fluem no tempo, no espaço e no imaginário dos homens de todos os tempos, de todas as culturas. Narrativas que, abrigadas na essência do ser humano, desde os tempos mais remotos, marcavam o ritmo da vida: depois do plantio e da estação das colheitas, as histórias desenrolavam-se em volta do fogo, durante o “repouso” do inverno, à espera do renovar da existência. Fechava-se um ciclo para iniciar-se o vindouro.

Ao sabor do tempo, aquelas narrativas contadas nas frias noites de inverno foram se modificando, tal qual o homem que evoluiu no curso da história. No entanto, mantêm-se vivas nas mensagens, latentes em suas palavras, no recôndito do sentimento humano. E, nessa trama do humano, do espacial, do temporal, sobressaem-se as mulheres. Sejam personagens, sejam narradoras, estão sempre ligadas, de alguma forma, a essas histórias: fadas, velhas contando histórias às crianças ao redor do braseiro, bruxas, princesas, mães, esposas…

O livro “Irui Kon’in no mukashi banashi: contos tradicionais japoneses sobre casamentos fantásticos” reúne 23 contos recolhidos e traduzidos pela Profª Drª Márcia Namekata em uma bela edição ilustrada que não somente encanta jovens e adultos, mas traz ao público brasileiro raros contos populares japoneses focados no feminino.

Mukashi mukashi aru tokoro ni…

Era uma vez…

Desde a primeira infância tais contos fizeram-se presentes na vida da pesquisadora Márcia Hitomi Namekata, através das palavras de sua avó e de sua mãe, ou ainda através das músicas cantadas por seu pai, tanto nos momentos de brincadeira como nos que antecediam o sono. Passou-se o tempo e, nas fases subsequentes, essas histórias ficaram adormecidas, até ressurgirem como tema de pesquisa de seu mestrado e, num período posterior, ao estudo do feminino nessas narrativas, através das imagens das esposas celestial e animal, protagonistas dos contos sobre casamentos entre seres diferentes, chamados de irui kon’in (irui = tipos diferentes; kon’in = casamento) resultando em sua tese de doutorado de onde foram retirados os contos apresentados neste projeto.

Pode-se dizer que os mukashi banashi japoneses consistem em uma forma literária que, comparada à literatura ocidental compreende, em âmbito geral, contos de caráter maravilhoso, bem como aqueles que se aproximam das fábulas, mitos e lendas. Considerando, assim, é possível dizer que, de maneira semelhante à maioria dos povos, tais contos faziam parte de um acervo narrativo destinado a adultos; entretanto, com a tradição oral e o decorrer das gerações, sofreram modificações em sua estrutura, fato que veio acarretar, em diversos deles, um direcionamento para o campo infantil.

Nesta publicação, buscamos apresentar os aspectos dos contos não pelo viés infantil, mas sim destinado ao publico jovem e adulto. Será não somente um material agradável aos que admiram a cultura japonesa, como também uma fonte de pesquisa para os estudiosos.

O Livro

Nos mukashi banashi – termo que designa tanto as narrativas como o gênero literário – existe uma galeria vasta de personagens; dentre elas, uma que se destaca é a mulher. Considerando-se as figuras femininas que surgem nessas narrativas, pode-se dizer que, ao contrário dos contos maravilhosos e de fadas do Ocidente, onde habitualmente classificam-se em heroínas e vilãs, nas narrativas japonesas esses dois pólos não se encontram claramente delineados e suas características, muitas vezes, parecem se mesclar. As personagens femininas surgem em variadas categorias de mukashi banashi, e nessa publicação focamos nos casamentos entre seres diferentes, com enfoque nas figuras da esposa animal (dôbutsu nyôbôdôbutsu = animal e nyôbô = esposa) e da esposa celestial (tennin nyôbôtennin = ser celestial e nyôbô = esposa).

Para esta publicação foram selecionados 23 mukashi banashi, originários de diversas partes do Japão e que remontam desde o século VIII até meados do século XVII.

Entre eles, contos com mitos conhecidos como Urashima Tarô, Tanabata e A esposa Grua (mais conhecido como A gratidão da grou/garça), queremos no entanto ressaltar aqui alguns dos contos raros e versões antigas que mesmo alguns descendentes e até alguns japoneses desconhecem, fruto da pesquisa da autora.

. A Esposa Raposa (Kitsune Nyôbô)
Era Chûsei (primeira metade do século XVI)

. A Esposa Cobra (Hebi Nyôbô)
conto arcaico (possivelmente período Yayoi – entre 1000 a.C. até 300 d.C)

. A Esposa Sapo (Kaeru Nyôbô)
Periodo Nara, século VIII

. A Esposa Rouxinol (Uguisu Nyôbô)
Meados século XIV

. Urashima Tarô – conto raro, versão antiga
Primeira versão do conto, registrado no Fudôki, século VIII

. O pássaro da praia – conto raro
Conto original da região de Okinawa (antigo reino de Ryûkyû)

. O primeiro amor de Ainu Rakkuru – conto raro
Conto original do povo Ainu de Hokkaido

. A Origem do Bicho-da-Seda (Kaiko no Hajimari) – conto raro
conto arcaico (possivelmente período Yayoi – entre 1000 a.C. até 300 d.C)

. O Noivo Cobra (Hebi no Mukodono)
conto arcaico (possivelmente período Yayoi – entre 1000 a.C. até 300 d.C)

No que concerne ao interesse pelo assunto em nosso país, pode-se dizer que, não há grande volume de materiais a respeito. Há alguns anos, os mukashi banashi estavam mais restritos aos descendentes de japoneses que, por sua vez, tinham acesso aos contos mais conhecidos pelos imigrantes da primeira geração. Vale dizer que não são muitas as narrativas acerca dos irui kon’in (casamentos transgressores) que se difundiram, inclusive em território japonês.

Além dos contos, a publicação conta com 12 ilustrações coloridas baseadas nos contos de cada região. Ao leitor, caberá a viagem de norte a sul do arquipélago japonês através dessas histórias, organizadas de acordo com suas regiões.

As Recompensas

Além do livro impresso, existem algumas outras recompensas que podem ser escolhidas pelos apoiadores!

Mini-marcador holográfico: pequeno marcador com efeito holográfico furta-cor, colorido frente e verso e com uma fita de cetim.

Pôster A3: Pôster em couchê em tamanho A3 com a arte da capa (ele vai dobrado)

Bag: ecobag feita com técnica de sublimação em tamanho aproximado de 20×30 centímetros.

Pack de wallpapers: um pack com as 12 ilustrações do projeto para você usar no seu celular!

e-book: em formato fixo, disponível apenas na Amazon.

A Autora & Organizadora

Márcia Hitomi Namekata possui graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado em Letras pela USP. Tem experiência nas áreas de Literatura e Cultura Japonesas, e Teoria Literária e Literatura Comparada, atuando principalmente nos seguintes temas: mukashi banashi (contos antigos japoneses); folclore; literatura japonesa clássica e moderna; teatro japonês. Atualmente é professora doutora na área de Língua e Literatura Japonesa da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Durante a pesquisa de sua tese que resultou neste projeto, ela teve a oportunidade única de recolher estes contos in loco.

Como adquirir?

SOMENTE APOIANDO NO CATARSE! O Catarse é uma plataforma de financiamento coletivo. Essa página é uma parceria entre a Editora Urso e a plataforma. O processo é muito simples, você apoia o projeto e ajuda-o a existir no mundo!

Se na data final do projeto nós atingirmos 100% todos irão receber suas recompensas, mas caso não atinja, o valor contribuído é devolvido. Tudo isso é feito pela própria plataforma do Catarse!

Por isso nós precisamos muito do seu apoio, sem ele, o projeto não acontece 🙁
então… vamos chamar os amigos e apoiar!! ♥

Você pode fazer seu apoio somente até dia 4 de maio, então não perca tempo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.